I couldn't find this news in English. I'll try to translate a section of the today headline news from the Brazilian Center of Cell Therapy of Hospital Saint Rafael. This is one of the Brazilian top research centers.
This English article is from last year and gives some details about the procedure when was done on animals http://www.cbtc-hsr.org/en/art.php?i...9kTGKxPm8GTk8=


Paraplegic move legs after stem cell procedure

A 47 year paraplegic legs and foot sensibility and movement came back after a experimental stem cell experiment. The treatment is based on the mesenchymal stem cells that are removed from the hip bone from the patient, separated and enriched in a solution of hormones and vitamins and implanted at the spinal cord.
The first patient was a police men that is paraplegic for the last nine years after a fall that caused lumbar SCI. The patient started to fell his legs and foot six weeks after the stem cell procedure. And also started to control his bladder allowing him to stop Urinary Catheter Care.

Portuguese Article
Paraplégico mexe pernas após terapia com células-tronco

Não se sabe se ele vai voltar a andar; paciente de 47 anos foi submetido a tratamento em fase experimental

Pesquisadores na Bahia estão implantando células-tronco adultas em voluntários com lesão na medula

GRACILIANO ROCHA
DE SALVADOR

Um paraplégico de 47 anos voltou a ter sensibilidade nas pernas e nos pés e a movimentar os membros inferiores após ser submetido a tratamento experimental * base de células-tronco, na Bahia.
Desenvolvido por cientistas do Centro de Biotecnologia e Terapia Celular do Hospital São Rafael, em Salvador, e da Fiocruz, o tratamento consiste na retirada de células-tronco adultas do osso da bacia e no reimplante no local da lesão.
O primeiro paciente, um policial militar de Salvador cuja identidade foi preservada, ficou paraplégico há nove anos, após uma queda que traumatizou a coluna na região lombar.
Seis semanas após a implantação de células-tronco adultas no local da lesão, o paciente já voltou a sentir as pernas e os pés.
Ele iniciou fisioterapia para fortalecer os músculos que ficaram muito atrofiados após o longo per*odo de inatividade.
A bióloga Milena Soares, que participa do projeto, é cautelosa ao prever se o paciente voltará a andar um dia.
Segundo ela, isso vai depender, sobretudo, da fisioterapia. "Ele já consegue fazer alguns movimentos com a perna, e os resultados já mostram avanços muito significativos para a qualidade de vida do paciente", diz.
Os pesquisadores afirmam que houve um aumento do controle da bexiga e do esf*ncter. Com isso, o paciente ficará livre de cateterismos diários feitos para retirar urina.
"Houve uma resposta muito boa no pós-operatório. Quatro dias depois [da cirurgia], o paciente já demonstrou melhora", diz Marcus Vin*cius Mendonça, neurocirurgião que integra o grupo.
Nessa fase experimental, que visa atestar a segurança do procedimento, a técnica será aplicada em 20 voluntários. Dois deles receberam as células anteontem e ontem. O próximo fará o procedimento na semana que vem.
Segundo Mendonça, caracter*sticas do pós-operatório verificadas no primeiro paciente, como ausência de dores neuropáticas (caracter*stica de lesões neurológicas), se repetiram nos outros dois pacientes.